Tomar apenas dois copos de refrigerante por dia foi associado a um aumento no risco de morte precoce, de acordo com um estudo feito pela OMS (Organização Mundial da Saúde). Os resultados foram publicados na revista científica JAMA. E se você acha que consumir as bebidas livres de açúcar (zero ou diet, por exemplo) traz menos prejuízo à saúde, saiba que a pesquisa mostrou que não é bem assim.

Os autores do estudo, que fazem parte da Sociedade Europeia de Cardiologia, afirmaram que o consumo diário de qualquer tipo de refrigerante deve ser evitado, pois todos estão associados a um maior risco de ter problemas de saúde. De acordo com Guilherme Giorelli, nutrólogo, coordenador da pós-graduação em Nutrologia do Hospital Albert Einsten e colunista do VivaBem, a pesquisa abre caminho para alertar a população sobre o consumo da bebida. “O refrigerante não tem nenhuma vitamina, é rico em sódio, açúcar e aditivos químicos. É muito fácil proporcionar o desequilíbrio do corpo”, afirma Giorelli. Além disso, o médico ressalta que a bebida está associada a um estilo de vida ruim, que leva ao aumento do risco de morte. Isso porque quem toma refrigerante todos os dias também tende a exagerar no consumo de doces, frituras, fast-food, salgadinhos e lanches pouco saudáveis. Para Marcela Duarte, médica nutróloga e diretora representante da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia) no Paraná, esses resultados suportam a necessidade de políticas públicas que orientem a população a limitar o consumo de refrigerantes. “Sua ingestão deve ser desencorajada. Não há como ter um hábito alimentar saudável consumindo dois copos ou mais de refrigerantes por dia [quantidade analisada no estudo]”, ressalta.

Associação de doenças

O trabalho também associou o consumo de refrigerante com a mortalidade por doenças específicas:

Doenças circulatórias: em comparação com quem tomou um copo por mês, consumir dois ou mais copos de qualquer refrigerante por dia foi associado a um aumento de 27% no risco de desenvolver doenças circulatórias. Já o consumo da versão da bebida sem açúcar foi associado a um crescimento de 52% o risco.

Câncer: o consumo de refrigerante diet e normal não foi associado ao risco de morte por câncer de mama ou próstata, mas foi associado a um aumento de 25% no risco de desenvolver câncer colorretal.

Doenças neurodegenerativas: o consumo total de refrigerantes foi associado a um aumento de 59% no risco de ter doenças como Parkinson, mas não foram encontradas associações com o Alzheimer.

Doenças digestivas: o consumo de mais de um copo por dia de refrigerante foi associado a um aumento de 59% no risco de desenvolver doenças do sistema digestivo, em comparação com a ingestão da bebida uma vez por mês.

Fonte: Viva Bem Uol

Deixe seu Comnentário